Fazer loginInscrever-se
Resultados do blog
Mostrando 0 de 0 resultados
Mantenha a curiosidade! Você vai encontrar algo.
Dicas de questionários

Três dicas para criar uma pesquisa anônima e como decidir quando usá-la

Três dicas para criar uma pesquisa anônima e como decidir quando usá-la

Normalmente, não é necessário saber quem são os respondentes da sua pesquisa. Vários problemas, sejam eles pequenos ou grandes, podem ser resolvidos de maneira eficaz com base nas próprias respostas.

É por isso que recomendamos o uso de pesquisas anônimas como padrão. Pesquisas anônimas mantêm a identidade dos respondentes em segredo mesmo depois de eles responderem a todas as perguntas.

Elas resultam em respostas mais sinceras, que podem ajudar você a tomar decisões melhores. Elas ainda permitem segmentar os dados de acordo com algumas características dos respondentes, como idade, gênero, produto/serviço usado, etc.

Como criar uma pesquisa anônima 

Decidiu criar uma pesquisa anônima? Veja como fazer isso na SurveyMonkey:

1. Confira os coletores de pesquisa que você está usando.

É necessário habilitar o recurso de respostas anônimas em cada coletor (ou forma de envio da sua pesquisa) que você usar. Saiba como fazer isso neste artigo da nossa Central de ajuda.

2. Não use dados ou variáveis personalizados que possam identificar as pessoas.

Evite o uso de dados ou variáveis personalizados inerentemente pessoais, como endereço.

Observação: as variáveis personalizadas usam o link da pesquisa para refletir um ou mais valores de cada respondente nos resultados. Já os dados personalizados permitem armazenar informações adicionais sobre cada respondente nos Contatos (que podem ser visualizadas nos resultados).

3. Revise as perguntas, tanto individualmente quanto no geral.

Perguntas como "Qual é seu nome?" identificam diretamente o respondente, assim como outras perguntas ao analisar a pesquisa como um todo.

Por exemplo, se você perguntar qual é o cargo a organização na qual o respondente trabalha, é possível reconhecer a identidade dele. 

Portanto, não hesite em sacrificar algumas perguntas para ajudar a manter a identidade dos respondentes privada.

Dica profissional: informe logo no início que a pesquisa é anônima. Um ótimo lugar para fazer isso é na introdução da pesquisa. Por exemplo:

"Agradecemos sua participação. Seu feedback é valioso para nós. Portanto, manteremos a confidencialidade das suas respostas."

Uma pesquisa anônima é ideal para você?

Há algumas exceções na criação de pesquisas anônimas. Para ajudar você a decidir se deve ou não manter confidencial a identidade dos respondentes, faça as seguintes perguntas:

"Há alguma chance de eu precisar entrar em contato com os respondentes?"

Se a resposta for afirmativa, não use pesquisas anônimas.

Use a pergunta do tipo Informações de contato para solicitar informações pessoais no fim da pesquisa, em uma página separada. Torne a pergunta opcional, caso os respondentes não se sintam confortáveis em fornecer suas informações. Mencione que essas informações serão usadas exclusivamente para contato sobre o feedback dado por eles.

Dica profissional: inclua somente os campos de contato dos quais você precisa. Incluir outros campos desnecessários não agrega valor à sua equipe e pode resultar em abstenção dos respondentes.

Vale observar que, se você já tiver as informações de contato dos respondentes, não precisa solicitá-las. Basta incluir cada item que você quiser usar e já tem (por exemplo, número de telefone, email, etc.) como uma variável personalizada ou um campo de dados personalizado. Independentemente de qual usar, pergunte aos respondentes se você pode entrar em contato com eles usando uma pergunta do tipo sim/não no fim da pesquisa.

"Qual é meu relacionamento com os destinatários da pesquisa?"

Quanto melhor for seu relacionamento e/ou o de sua organização com o público, permanecendo todo o resto constante, mais você poderá usar uma pesquisa aberta (ou não confidencial). A probabilidade de os respondentes confiarem em você e darem feedback será maior. Esse é o caso, por exemplo, de profissionais de RH que realizam pesquisas com seus colegas ou de pesquisas entre amigos.

Resumindo, mantenha o anonimato da identidade dos respondentes, a menos que você realmente precise dela.

Agora que você sabe quando e como usar pesquisas anônimas, poderá atender melhor aos desejos dos respondentes e coletar dados mais detalhados.