ANDREIA CARVALHO - Mestre em Superv. Pedag. e Form. Professores, Casa da Criança Maria Granado (FBB)

É numa perspetiva de questionamento, reflexão e avaliação da prática educativa (por parte do/a educador/a), que a observação e a escuta da criança (e consequente registo/documentação) desempenham um papel imprescindível. “Observar o que as crianças fazem, dizem e como interagem e aprendem constitui uma estratégia fundamental de recolha de informação […] exigindo um registo que lhes permita contextualizar o que foi observado e situar essas informações no tempo. Anotar o que se observa facilita, também, uma distanciação da prática, que constitui uma primeira forma de reflexão” (OCEPE, 2016, p. 13). A recolha de informação (observação, escuta e registo/documentação) dá suporte às restantes etapas do ciclo: planear, agir, avaliar, comunicar e articular.

Neste workshop será apresentada uma investigação cujo objeto de estudo foram as perceções das crianças sobre a prática educativa e a dinâmica do jardim de infância, procurando analisar o seu potencial mediador num processo de autoavaliação/auto-supervisão da educadora.

Serão também apresentados e analisados os instrumentos de observação e de recolha de informação utilizados (nomeadamente entrevista e fichas de observação), selecionados dos documentos Desenvolvendo a Qualidade em Parcerias (DQP) (Pascal & Bertram, 2009) e Sistema de Acompanhamento das Crianças (SAC) (Portugal & Laevers, 2010). Estes instrumentos permitiram registar as perspetivas das crianças acerca da prática da educadora e do jardim de infância, caracterizar as oportunidades educativas e as experiências de aprendizagem proporcionadas ao grupo e avaliar os níveis de envolvimento e de bem-estar emocional das crianças.

Posteriormente, pretende-se promover o debate e a reflexão em torno dos contributos da observação e da escuta das crianças para a avaliação e para a melhoria e desenvolvimento da qualidade em educação de infância (no que se refere aos contextos, aos processos e aos resultados), perspetivando a avaliação como elemento regulador da prática educativa e potenciadora da reflexão, reformulação, ação e transformação.

T