Fazer loginInscrever-se
Resultados do blog
Mostrando 0 de 0 resultados
Mantenha a curiosidade! Você vai encontrar algo.
Dicas de questionários

Três maneiras de obter valor recorrente de uma mesma pesquisa

Três maneiras de obter valor recorrente de uma mesma pesquisa

Mais da metade dos funcionários nos EUA estão insatisfeitos com seu salário atual. 75% das pessoas confiam em conteúdos com dados mais do que conteúdos sem. As pesquisas podem oferecer um insight incrível sobre as preferências e os comportamentos das pessoas, mas você precisa se lembrar de manter esse insight atualizado.

Os sentimentos podem mudar rapidamente, e, se você usa pesquisas para tomar decisões estratégicas, precisa ficar a par das tendências. Ao longo dos três anos em que conduzimos nossa pesquisa anual de empresas Fortune 500, a JP Morgan Chase deixou de ser a empresa "mais influente" de todas, em 1º lugar, caiu para a 73ª posição, e depois subiu novamente.

Quer você esteja perguntando a seus funcionários sobre seu senso de pertencimento, para seus clientes sobre a satisfação com seu produto ou para os consumidores sobre o que eles acham do seu possível novo logotipo, muitas vezes é de seu interesse enviar a mesma pesquisa várias vezes. Isso permite comparar resultados da pesquisa fazendo um benchmarking das mudanças ao longo do tempo (seus clientes estão ficando mais satisfeitos?), manter os resultados atualizados (a geração Y ainda gosta do Facebook?) e manter as conversas abertas (que tipo de treinamento interessa a seus funcionários?)

Após ter feito esse trabalho e criado uma pesquisa de seu agrado, ela estará à sua disposição enquanto a sua conta ainda existir. Por que não tirar o máximo de proveito dela?

Compare seu progresso a uma referência ou monitore mudanças com o tempo

clocks

O que é sucesso para você? Comparar a uma referência permite ter uma visão básica sobre as opiniões do seu público para comparar com o tempo e avaliar os resultados de diferentes estratégias. Seus clientes estão mais satisfeitos com o serviço que estão recebendo? O que os participantes acharam do seu evento mais recente, comparado ao primeiro?

O principal aspecto para se ter em mente ao se comparar a uma referência é a invariabilidade. Digamos que você criou uma pesquisa de teste de conceito para ver o que os consumidores acham das diferentes opções de marca para sua empresa de sorvetes. A resposta foi... decepcionante; então você decide testar outra.

Para obter as descobertas mais claras possíveis, o tamanho da amostra e as distribuições demográficas das suas pesquisas devem ser semelhantes. Se os públicos são muito diferentes, isso pode desviar o resultado. Por exemplo, adolescentes podem não gostar de dar o nome para um sabor de "Whey Jude" tanto quanto pessoas que se lembram dos anos 60.

Dica de comparação a uma referência: se você não tiver certeza sobre como manter seus perfis demográficos constantes, o SurveyMonkey Audience pode ajudar a acessar grupos com os parâmetros exatos pelos quais você tem curiosidade.

Identifique mudanças de atitude ou percepção

Mas e se você não quiser falar com pessoas diferentes? Você tem curiosidade sobre como o mesmo grupo de pessoas (talvez funcionários ou um determinado grupo de clientes) muda de opinião com o tempo. Isso é chamado de estudo longitudinal, e as pesquisas podem ajudar com isso também.

Como você está usando o mesmo grupo de pessoas, discrepâncias menores nos seus resultados serão mais estatisticamente relevantes do que se você estivesse comparando a uma referência. Quando o público é sempre o mesmo, as diferenças serão notáveis. Dependendo do tipo de pesquisa que está usando, você pode criar filtros para comparar as diferenças ao longo do tempo.

Dica de estudo longitudinal: ao decidir o tamanho da amostra em seu estudo longitudinal, pense em quão invariáveis você espera que as respostas sejam. Se estiver fazendo a pesquisa com funcionários e eles forem obrigados a responder, há muito mais certeza do que se estiver fazendo uma pesquisa de mercado ou de clientes. Uma boa regra é selecionar três vezes a quantidade de participantes necessária para tomar sua decisão a partir dos resultados.

Replique seus resultados e crie um argumento mais embasado

rulers

Um último motivo pelo qual você talvez queira enviar uma pesquisa recorrente? Precisão. Todo cientista sabe que a possibilidade de replicar os resultados é a melhor maneira de provar uma teoria. Constatar algo uma vez pode ser uma boa indicação de algo, mas descobrir resultados semelhantes em três estudos diferentes é bem mais convincente.

Se quiser fazer um argumento forte, repita a pesquisa em dias, meses ou anos diferentes, para perfis demográficos diferentes e por meios de comunicação diferentes. Se suas constatações continuarem as mesmas, você tem a prova de que precisa para tomar sua decisão ou expor seu argumento.


Independentemente do motivo, reenviar uma pesquisa com a SurveyMonkey é fácil e rápido. Você pode usar a mesma pesquisa para gerar um link para compartilhar ou fazer uma cópia, se preferir separar os resultados.