Menu
Fazer loginInscrever-se
Resultados do blog
Mostrando 0 de 0 resultados
Mantenha a curiosidade! Você vai encontrar algo.
Tendências

De que as pessoas têm medo? Dica: não está relacionado à família ou aos amigos.

De que as pessoas têm medo? Dica: não está relacionado à família ou aos amigos.

De que você tem medo?

Seus medos são relacionados ao trabalho? À família ou aos amigos? Ou eles são específicos e aleatórios, como de cascavéis?

Para descobrir o que realmente nos tira o sono, apresentamos a 568 pessoas do SurveyMonkey Audience várias situações hipotéticas e perguntamos quais cenários elas preferiam.

Prepare-se para o que descobrimos! Se você não estiver preparado, os resultados surpreenderão você.

LogoGoldie
Qual é a sua curiosidade?
O SurveyMonkey Audience pode ajudar a obter respostas diretamente do seu mercado-alvo.
Saiba mais

O que mais arrepia as pessoas? 

Você acha que aqueles filmes assustadores que assistia quando criança ficaram no passado? Pense melhor.

Mais de três a cada cinco pessoas preferem perder um voo internacional caro a dormir sozinhas em uma casa mal-assombrada uma única noite.

Nossos respondentes elencaram uma lista aparentemente infinita de motivos e cenários que causam medo de cobras e aranhas. Estes foram os principais:

quote

“Aranhas são pequenas criaturas malignas!”

Veja a opinião de outras pessoas:

  • “A situação mais assustadora seria ter uma grande aranha peluda sobre mim.”
  • “Meu pior pesadelo é ser trancada em um cômodo com várias aranhas.”
  • “Cobras venenosas me assustam muito.”

Qual é a conclusão aqui? Evite filmes de terror envolvendo aranhas, cobras ou casas mal-assombradas, a menos que você queira se assustar.

Não ter acesso a tecnologia não é tão assustador

Mais da metade da população mundial depende da internet. A proporção de pessoas que usam smartphones e o tempo que elas gastam neles não param de aumentar. As pessoas acessam dezenas de aplicativos nos celulares todo mês.

Apesar da nossa dependência cada vez maior dos celulares, não parecemos nos preocupar com a ideia de viver sem eles.

Três em cada quatro pessoas preferem ficar longe do celular por um mês a confinadas sozinhas por uma semana. No total, 80% delas preferem viver sem seu smartphone a perder o dedo mindinho. Já entre os jovens maiores de idade (de 18 a 29 anos), surpreendentemente (ou não), essa porcentagem é ainda menor, 70%. Pode-se atribuir a isso o fato de que eles estão consistentemente usando seus celulares cada vez mais.

O trabalho pode ser assustador, dependendo da idade da pessoa  

Jovens adultos evitam desesperadamente situações de trabalho indesejadas. A probabilidade de eles tomarem medidas drásticas para evitá-las é maior que entre seus colegas mais velhos:

  • No total, 19% dos jovens adultos (de 18 a 29 anos) prefeririam comer uma aranha a participar de uma reunião chata com três horas de duração. Entre os adultos mais velhos (de 45 a 60 anos), essa porcentagem cai para 8%.
  • Apenas 41% dos jovens adultos prefeririam apresentar para 300 pessoas a ficar presos em um armário por 10 minutos. Já os adultos mais velhos não têm medo de palco: 59% deles optariam por apresentar a ficar presos no armário. 

… exceto quando se trata de encontrar um amor.

  • Uma situação romântica incômoda com um colega não é tão assustadora quanto chamar o parceiro por outro nome. Cerca de duas a cada três pessoas prefeririam “dar match” com um colega de trabalho em um aplicativo de namoro. Os jovens adultos talvez até queiram namorar seu colega de trabalho, já que quase 80% deles prefeririam “dar match” com um colega de trabalho em um aplicativo de namoro.

Apesar de a tecnologia continuar se desenvolvendo e nosso uso dela continuar aumentando, nossos medos provavelmente continuarão os mesmos, subindo pelo peitoril da janela e rastejando-se no meio do mato.

Centro de curiosidade

Veja o que mais descobrimos: