Fazer loginInscrever-se
Resultados do blog
Mostrando 0 de 0 resultados
Mantenha a curiosidade! Você vai encontrar algo.
Dicas de questionários

Dez dicas para melhorar suas pesquisas online

Dez dicas para melhorar suas pesquisas online

O que seria considerada uma ótima pesquisa?

Melhore a pesquisa fornecendo insights claros, confiáveis e práticos para embasar seu processo de tomada de decisão. Ótimas pesquisas têm maiores taxas de resposta, maior qualidade de dados e são fáceis de preencher.

Siga estas dez dicas para criar uma pesquisa online excelente, aumentar a taxa de resposta e a qualidade dos dados coletados.

Dez passos para criar uma ótima pesquisa

1. Defina claramente a finalidade da sua pesquisa online

A SurveyMonkey é uma ferramenta de pesquisa online repleta dos mais modernos recursos desenvolvidos por pesquisadores de mercado renomados.

Objetivos imprecisos levam a resultados imprecisos, e a última coisa que você quer é terminar com um pacote de resultados que não ofereça nenhuma decisão real que gere valor. Boas pesquisas têm objetivos focados e fáceis de entender. Dedique um tempo de antemão para definir, por escrito:

  • Qual é o seu objetivo com essa pesquisa?
  • Por que você está criando essa pesquisa?
  • O que você pretende conseguir com essa pesquisa?
  • Como você usará os dados que coletar?
  • Que decisões você espera afetar com os resultados da pesquisa? (Isso ajudará mais tarde a identificar quais dados precisam ser coletados para tomar essas decisões.)

Parece óbvio, mas já vimos muitas pesquisas em que alguns minutos de planejamento poderiam ter feito a diferença entre receber respostas de qualidade (respostas úteis para tomadas de decisão) ou dados sem interpretação alguma.

Pense no caso da empresa de software que queria descobrir quais novas funções eram as mais importantes para seus clientes. A pesquisa perguntava "Como podemos melhorar nosso produto?" As respostas variavam de "Torne-o mais fácil" até "Adicione um botão de atualização na página de recrutamento". Embora sejam interessantes, esses dados não ajudaram o gerente de produtos, que queria montar uma lista de itens para a equipe de desenvolvimento com as respostas de clientes como uma variável de priorização.

Passar tempo identificando o objetivo pode ter ajudado os criadores de pesquisa a determinar:

  • Afinal, estamos tentando entender a percepção de clientes sobre nosso software para identificar onde podemos melhorar (como dificuldade de uso, lentidão, instabilidade)?
  • Estamos tentando entender o valor de alguma melhoria específica? Teria sido melhor pedir para clientes classificarem de 1 a 5 a importância de adicionar uma função nova X.

Um planejamento avançado ajuda a garantir que a pesquisa tenha as perguntas corretas para alcançar os objetivos e gerar dados úteis.

2. Mantenha a pesquisa curta e focada

Uma pesquisa curta e focada ajuda tanto na qualidade quanto na quantidade das respostas. Geralmente, é melhor focar em um só objetivo do que tentar criar uma única pesquisa para vários objetivos diferentes.

Pesquisas mais curtas geralmente têm taxas de resposta maiores e menos abandono de respondentes. É da natureza humana querer as coisas rápido e fácil. Quando um respondente perde o interesse, ele ou ela simplesmente abandona a pesquisa e você precisa determinar como interpretar aquele pacote de dados parciais (ou não usá-lo).

Todas as perguntas devem focar em ajudar a alcançar seu objetivo. Não coloque perguntas "só por colocar" que não forneçam dados que ajudem você a alcançar seu objetivo.

Para sua pesquisa não ficar muito longa, marque o tempo enquanto algumas pessoas a respondem. Pesquisas da SurveyMonkey (assim como a Gallup e outras) mostraram que a pesquisa deve demorar cinco minutos ou menos para concluir. De seis a dez minutos é aceitável, mas observamos taxas de abandono significativas depois de 11 minutos.

3. Mantenha as perguntas simples

Verifique se suas perguntas são diretas e evitam o uso de jargão. Nós da equipe da SurveyMonkey já recebemos várias pesquisas com perguntas do tipo "quando foi a última vez que você usou nosso RGS?" (O que é RGS?). Não suponha que seus respondentes conhecem suas siglas tão bem quanto você.

Tente escrever as perguntas o mais específicas e diretas possível. Compare: como tem sido sua experiência trabalhando com nossa equipe de RH? Com: quão satisfeito(a) você está com o tempo de resposta da nossa equipe de RH?

4. Use perguntas fechadas sempre que possível

Perguntas fechadas dão a respondentes escolhas específicas (como sim ou não), o que torna mais fácil analisar os resultados. Perguntas fechadas podem ter formato de sim/não, múltipla escolha ou escala de avaliação. Perguntas abertas permitem que as pessoas respondam a uma pergunta com suas próprias palavras. Elas são ótimas perguntas suplementares e podem fornecer informações qualitativas e insights úteis. No entanto, em termos de coleta e análise, perguntas fechadas são preferíveis.

5. Mantenha perguntas de escala de avaliação sempre uniformes em toda a pesquisa

Escalas de avaliação são uma ótima maneira de medir e comparar conjuntos de variáveis. Se você optar por usar escalas de avaliação (por exemplo, de 1 a 5), mantenha essa escala uniforme em toda a pesquisa. Use a mesma quantidade de pontos na escala para que os significados de alto e baixo sejam os mesmos em toda a pesquisa. Além disso, use um número ímpar na escala de avaliação para facilitar a análise dos dados. Usar escalas de avaliação diferentes confunde respondentes, o que leva a resultados menos confiáveis.

6. Ordenação lógica

Verifique se sua pesquisa está fluindo em uma ordem lógica. Comece com uma breve introdução que motive respondentes a concluírem toda a pesquisa. (Por exemplo, "Ajude-nos a melhorar nosso serviço para você respondendo a esta breve pesquisa."). Em seguida, é uma boa ideia começar pelas perguntas mais gerais e ir mudando para as mais específicas. Geralmente, é melhor coletar dados demográficos e fazer perguntas delicadas no final (a menos que você use essas informações para filtrar participantes). Caso você peça informações de contato, coloque isso no final.

7. Faça um pré-teste

Não se esqueça de fazer um pré-teste com alguns membros do seu público-alvo e/ou colegas de trabalho para encontrar erros e perguntas com interpretações inesperadas.

8. Pense no seu público ao enviar convites para uma pesquisa

Estatísticas recentes mostram que as maiores taxas de abertura e cliques ocorrem segunda-feira, sexta-feira e domingo. Além disso, nossas pesquisas mostram que a qualidade das respostas não varia de dias da semana para fins de semana. Sendo assim, é muito importante pensar no seu público. Por exemplo, pesquisas para funcionários devem ser enviadas durante a semana e em um horário apropriado para sua empresa. Ou seja, se você trabalha em uma empresa focada em vendas, evite enviar a pesquisa para seus funcionários no fim do mês, quando estão tentando fechar negócios.

9. Pense em enviar vários lembretes

Embora não seja apropriado para qualquer pesquisa, enviar lembretes para quem ainda não respondeu pode aumentar bastante as taxas de resposta.

10. Pense em oferecer um incentivo

Dependendo do tipo de pesquisa e do público dela, oferecer um incentivo geralmente é muito eficaz para melhorar as taxas de resposta. As pessoas gostam da ideia de ganhar algo em troca de seu tempo. Uma pesquisa da SurveyMonkey mostrou que incentivos normalmente aumentam a taxa de resposta em 50%, em média.

Um detalhe importante é manter o incentivo adequado ao escopo. Incentivos muito grandes podem levar a comportamentos indesejados, como pessoas mentindo sobre seus dados demográficos para não serem filtradas da pesquisa.

Acelere seu processo com um modelo de pesquisa da SurveyMonkey para criar sua pesquisa online!