A escala de Likert explicada

 

É provável que você já tenha se deparado com esse tipo comum de escala de avaliação. Ele pode ter sido um questionário por email de uma loja de departamentos perguntando se ficou satisfeito em uma visita recente. Ou o cartão postal que você ganhou no último congresso de vendas que participou.

Se você estiver tentando medir as atitudes ou o comportamento de alguém, uma escala Likert é um das mais populares (e confiáveis) maneiras de fazer isso. A escala Likert mede atitudes e comportamentos utilizando opções de resposta que variam de um extremo a outro (por exemplo, de nada provável para extremamente provável). Ao contrário de uma simples pergunta de resposta "sim" ou "não", a escala Likert permite descobrir níveis de opinião. Isso pode ser especialmente útil para temas ou assuntos delicados ou desafiadores. Ter um conjunto de respostas também ajuda a identificar mais facilmente as áreas de melhoria, independentemente se você estiver enviando um questionário para entender os níveis de eficácia do curso que está ministrando ou pedindo a opinião dos clientes sobre a qualidade do serviço em seu salão de beleza.

Veja aqui algumas práticas recomendadas que podem ser úteis antes de começar a trabalhar em questionários ou pesquisas.

Dicas e melhores práticas da escala de Likert

 

  • Utilize legendas adequadas. Escalas numeradas ou escalas marcadas de 1 a 5, por exemplo, também mostraram-se problemáticas para os respondentes, já que eles não sabiam de imediato qual extremidade do intervalo representava a resposta positiva e negativa. Em vez disso, use palavras para rotular suas escalas, ou seja, de "ruim" até "excelente".
  • Mantenha a unipolaridade. Sempre que possível, tente usar uma escala "unipolar" que varia de "extremamente" até "nada", em vez de "extremamente uma coisa" e "extremamente outra coisa". Por exemplo, é melhor usar uma escala que varia de "extremamente corajoso" para "nada corajoso", em vez de uma escala que varia de "extremamente corajoso" para "extremamente covarde". Por quê? Escalas unipolares facilitam o raciocínio das pessoas, fornecendo-lhes a certeza de que uma extremidade é exatamente o oposto da outra, o que a torna metodologicamente mais adequada também.
  • Utilize um número ímpar de opções.Escalas com um número ímpar de opções (por exemplo, de 1 a 7, de 1 a 9, de 0 a 4) possuem um ponto médio. Quantas opções devem ser utilizadas nos questionários? Estudos têm mostrado que os respondentes têm dificuldade em definir seu ponto de vista em uma escala com mais que sete opções de resposta. Isto significa que se fornecer mais de sete opções de resposta, as pessoas tendem a começar a escolher aleatoriamente sua resposta, o que pode prejudicar a relevância de seus dados. Qual é o número ideal a ser utilizado? Nossos metodologistas recomendam cinco opções de resposta para uma escala unipolar, e sete opções de resposta para uma escala bipolar.
  • Mantenha a continuidade. As opções de resposta em uma escala devem ser igualmente espaçadas uma da outra (a distância entre as opções de resposta da escala deve ser a mesma, o que torna a escala mais clara e menos ambígua). Esta pode ser uma tarefa complexa ao utilizar legendas de palavras, em vez de números. Consulte nosso blog de metodologia para obter algumas dicas muito úteis.
  • Utilize opções inclusivas. As escalas devem abranger todo o intervalo de respostas possíveis. Por exemplo, se uma pergunta é "Quão quente está o café" e as respostas variam de "muito quente" para "relativamente quente", os respondentes que acharem que o café não está "nada quente" não saberão o que responder.
  • Mantenha a lógica. Adicione lógica de pergunta para poupar o tempo dos respondentes! Por exemplo, digamos que você queira perguntar o quanto o seu patrão gostou do seu restaurante e, em seguida, obter mais detalhes somente se ele ficou insatisfeito com alguma coisa. Para fazer isso, basta adicionar uma lógica de pergunta, de modo que somente aqueles que ficarem insatisfeitos sejam redirecionados a uma pergunta que peça sugestões de melhoria.
  • Utilize perguntas em vez de afirmações. Faça perguntas sempre que possível, em vez de usar o método de concordância para afirmações. Evite escalas de concordância/discordância sempre que puder, pois elas estão sujeitas a um viés de conformidade. Isso significa que os respondentes ficam mais propensos a concordar com as afirmações, independentemente do que elas representam, e menos propensos a ler atentamente a pergunta.

Independentemente de estar medindo satisfação, eficácia, probabilidade ou frequência, considere a possibilidade de usar uma Escala Likert para o seu próximo questionário ou sua próxima pesquisa. Nós, da SurveyMonkey, recomendamos o uso de um tipo de pergunta de múltipla escolha (resposta única) para criar uma Escala Likert.