Produtos

A SurveyMonkey foi feita para atender a todos os casos de uso e necessidades. Explore nosso produto para saber como a SurveyMonkey pode te ajudar.

Obtenha insights baseados em dados com questionários online.

Integre seus dados com mais de 100 aplicativos e plug-ins.

Crie e personalize formulários para coletar dados e pagamentos.

Crie pesquisas e descubra insights com nossa IA integrada.

Soluções para todas as suas necessidades de pesquisa de mercado

Modelos

Meça a satisfação e a fidelidade de clientes à sua empresa.

Saiba o que os clientes querem e torne-os defensores da sua marca.

Obtenha insights práticos para melhorar a experiência de usuários.

Colete informações de contato de clientes potenciais, convidados e outros.

Colete e monitore confirmações de presença para eventos.

Descubra o que as pessoas querem para melhorar seu próximo evento.

Descubra insights para melhorar o envolvimento de colaboradores.

Obtenha feedback de participantes para fazer reuniões cada vez melhores.

Use o feedback de colegas para melhorar o desempenho de colaboradores.

Crie cursos e métodos de ensino cada vez melhores.

Saiba como estudantes podem avaliar o conteúdo e a apresentação do curso.

Descubra o que clientes acham das ideias para novos produtos.

Recursos

Práticas recomendadas para o uso de pesquisas e de dados.

Nosso blog sobre pesquisas, dicas de negócios e mais.

Tutoriais e guias de como usar a SurveyMonkey.

Como grandes marcas geram crescimento com a SurveyMonkey.

Falar conoscoFazer login
Falar conoscoFazer login

Pesquisa exploratória: o que é? (e quatro maneiras de implementá-la na sua pesquisa!)

Escolha seu público-alvo e colete insights em poucos minutos.

Imagine que você está pensando em desenvolver um novo produto e quer descobrir se existe interesse nele. Ou seu produto já está em desenvolvimento, e você quer descobrir se já existe concorrência nesse mercado (e quem são!). Como você começaria uma pesquisa como essa? Como você sequer saberia que tipos de perguntas fazer?

A resposta é a pesquisa exploratória, que é uma pesquisa feita para obter melhor compreensão de um problema, para esclarecer ou definir parâmetros sobre o problema ou para desenvolver uma ideia geral em uma pesquisa mais específica. Continue lendo para saber mais sobre a pesquisa exploratória, como conduzi-la e os métodos de pesquisa usados com ela.

A pesquisa exploratória é a ferramenta de pesquisa para entender um problema em maiores detalhes, antes de tentar processar respostas em massa em dados estatisticamente inferíveis.

A pesquisa exploratória é uma pesquisa conduzida para investigar um problema que não está claramente definido, foi pouco investigado ou é pouco compreendido. Às vezes descrita como pesquisa de teoria fundamentada, ou pesquisa interpretativa, a abordagem não foi feita para produzir resultados conclusivos, mas sim para colher insights que podem formar uma base para pesquisas futuras ou mais específicas. Usando as revelações da nossa pesquisa exploratória, você pode desenvolver hipóteses de pesquisa e perguntas para futuras investigações e filtrar os dados conforme necessário. Por isso, para a pesquisa exploratória ser útil, você precisará ter uma mente aberta e disposição para mudar sua abordagem e a direção da sua pesquisa conforme necessário.

Pense dessa forma: se você fizer uma pergunta fechada (como uma de múltipla escolha), sua lista de opções deve cobrir todas as possibilidades de resposta que os respondentes possam querer. 

Forçá-los a escolher entre as opções que a equipe da pesquisa decidiu pensando nela mesma é uma das principais causas do chamado viés de informação (um dos piores). Adicionar uma opção “Outro, especifique:” pode ajudar a cobrir quaisquer possibilidades fora das opções de resposta, mas ela provavelmente não será estatisticamente útil e por isso é contrária à ideia da pergunta fechada.

Além disso, ao não usar uma pesquisa exploratória para orientar o design da pesquisa e o processo de elaboração das perguntas, sua pesquisa pode seguir a direção errada. Se estiver, por exemplo, criando um questionário de feedback para seu restaurante com o objetivo final de identificar e melhorar os pontos fracos dele, você pode pedir que os respondentes classifiquem o nível de satisfação com o atendimento ao cliente, as opções do cardápio e a qualidade da comida do seu restaurante. Embora essa lista possa parecer extensa para nós, é perfeitamente possível que boa parte dos respondentes esteja insatisfeita principalmente com motivos que não aparecem na pesquisa, como a atmosfera ou a localização do restaurante.

  1. Quando os problemas estão em etapas preliminares. Se você ainda não conseguiu lidar com um problema ou não sabe nem se um problema é importante o bastante para uma pesquisa detalhada, pense em usar uma abordagem exploratória. Por exemplo, se você não soubesse ao certo por que determinado produto não está tendo muitas vendas, você poderia primeiro fazer uma pesquisa exploratória preliminar sobre possíveis motivos para as vendas ruins antes de conduzir uma pesquisa mais profunda e explicativa que compare a importância relativa de diferentes fatores de um público-alvo.
  2. Quando o problema a ser investigado é novo e é difícil coletar dados. Imagine que você quer conduzir uma pesquisa sobre como determinar o preço de um novo produto ou serviço. Uma abordagem comum pode ser investigar como a concorrência está determinando os preços de produtos comparáveis e usar as informações como uma diretriz. Mas e se seu produto for novo, inovador e nunca antes visto no mercado? Em casos assim, uma pesquisa exploratória pode ser usada como ponto de partida para capturar insights sobre coisas como os preços que os produtos podem estar dispostos a pagar ou suas percepções sobre o valor do produto. Você em seguida pode usar um procedimento mais específico, como o modelo Van Westendorp de sensibilidade de preço, para se aproximar mais do preço ideal.
  3. Para gerar hipóteses formais. Se você quer testar uma hipótese, mas não tem certeza de como formulá-la, a pesquisa exploratória pode te ajudar a aumentar seu foco com um insight preliminar que pode ser usado para gerar previsões e expectativas.

Para entender melhor o que é a pesquisa exploratória, vamos conferir algumas das suas principais características:

Naturalmente desestruturada. A pesquisa exploratória raramente usa ferramentas estruturadas e padronizadas de coleta de dados, como pesquisas de perguntas fechadas. Isso é porque essas formas de coleta restringem a natureza dos dados coletados. Uma abordagem mais desestruturada; por exemplo, envolvendo perguntas abertas; facilitará a exploração de diferentes dimensões de interesse e permitirá descobrir novas informações, às vezes até inesperadas.

Interativa e de baixo custo. Os métodos de pesquisa exploratória tendem a ser baratos e simples de executar. Ao mesmo tempo, eles promovem um alto grau de interatividade entre a equipe de pesquisa e seus respondentes ou participantes ao estimulá-los a fornecer informações aprofundadas.

Pode ser demorada. Como a pesquisa exploratória procura por novos insights ou informações aprofundadas, ela pode ser demorada. Um dos aspectos mais demorados envolve encontrar as pessoas certas para participarem da pesquisa e motivá-las a compartilhar o nível de insight que você procura. Se estiver planejando usar uma pesquisa, o SurveyMonkey Audience pode reunir um público adequado em questão de minutos. 

Reúna um painel de pesquisa e obtenha os insights de que precisa em minutos, não meses.

Concentra-se no “o quê” em vez de no porquê. A pesquisa exploratória descobre informações como “qual é o problema? Qual é a finalidade?“. Ela não procura explicar fenômenos (essa é a principal finalidade da pesquisa explicativa), mas sim revelá-los.

Normalmente qualitativa, mas às vezes quantitativa. Como abordagens padronizadas tendem a não ser usadas, a pesquisa exploratória muitas vezes é naturalmente qualitativa. No entanto, em alguns casos, os dados quantitativos podem ser coletados e generalizados para uma amostra maior pelo uso de pesquisas e experimentos.

A primeira etapa do processo. Geralmente, não há nenhuma pesquisa anterior realizada ou a pesquisa feita não resolve o problema suficientemente. Por isso, a pesquisa exploratória geralmente é o primeiro passo em uma jornada de pesquisa mais longa. Geralmente a pesquisa exploratória é seguida de uma pesquisa explicativa ou uma pesquisa envolvendo ferramentas mais estruturadas de coleta de dados. A pesquisa exploratória também deve ter algumas teorias que possam respaldar suas constatações, já que isso tornará mais fácil avaliá-las e prosseguir com suas próximas pesquisas.

Não tem regras processuais. Não existem regras rígidas de como executar uma pesquisa exploratória. Desde que a pesquisa tenha importância ou valor, qualquer abordagem ou combinação de abordagens pode ser usada para a coleta de dados. Flexibilidade, pragmatismo e mente aberta são fundamentais ao conduzir esse tipo de pesquisa.

Se for usada corretamente, a pesquisa exploratória fornecerá informações completas e de qualidade que ajudarão a identificar os principais problemas que devem ser abordados na sua pesquisa e reduzir significativamente o nível de viés de um projeto de pesquisa. No restante do artigo, iremos conferir as diferentes maneiras de incorporar uma pesquisa exploratória em seus projetos.

A pesquisa primária é uma pesquisa conduzida por você ou sua equipe de pesquisa para explorar determinado problema que requeira um estudo aprofundado. Vamos conferir algumas das estratégias específicas que você pode usar para conduzir uma pesquisa exploratória usando métodos de pesquisa primária.

Um grupo de discussão normalmente contém de oito a 12 pessoas que se encaixam na descrição da amostra definida para a pesquisa e inclui perguntas sobre os problemas e temas sendo abordados na pesquisa. Às vezes, os grupos de discussão também incluem exercícios interativos durante a sessão e proporcionam feedback sobre o exercício. Isso depende do tema da pesquisa, como uma degustação de uma rede de fast food ou talvez uma apresentação de possíveis anúncios para uma campanha contra o tabagismo.

Os grupos de discussão continuam sendo um dos usos mais comuns da pesquisa exploratória, fornecendo uma ótima visibilidade sobre as opiniões das pessoas sobre um tema. O formato aberto e natural de um grupo de discussão permite uma maior variedade de perspectivas em menos tempo.

As pesquisas profissionais nos permitem obter informações de especialistas em uma área em que somos menos qualificados para entender, ou para coletar grandes quantidades de conteúdo, enquanto proporciona a liberdade para os especialistas demonstrarem seu conhecimento. Por exemplo, se eu tivesse de fazer uma pesquisa sobre a opinião e a consciência do público sobre questões ambientais, eu poderia criar uma pesquisa preliminar com especialistas de um grupo restrito de autoridades no assunto. A pesquisa faria perguntas abertas amplas feitas para examinar diferentes lados de cada problema.

Todas as perguntas abertas da sua pesquisa são exploratórias. O simples fato de permitir que o respondente deixe qualquer feedback que ele ou ela queira proporciona a oportunidade de obter insights sobre temas que você não havia pensado antes. Adicionar algumas perguntas abertas a uma pesquisa com grande quantidade de respondentes pode ser um pouco difícil e demorado de analisar, mas pode indicar tendências e opiniões importantes para próximas pesquisas.

Por exemplo, digamos que temos um site de notícias e fizemos aos nossos visitantes a seguinte pergunta aberta, “O que você mais gostaria que melhorasse no nosso site?”. Depois de analisar as respostas, identificamos as três principais áreas discutidas:

1) Navegação

2) Qualidade das informações

3) Indicadores visuais

Em seguida, podemos usar três temas como nossos principais objetivos para a nova pesquisa, que tentaria quantificar estatisticamente as queixas levantadas pelas pessoas sobre o site com perguntas fechadas.

Explore soluções flexíveis que incorporam metodologias direcionadas e insights à base de inteligência artificial para descobrir tendências importantes rapidamente.

Nesse contexto, observação significa observar em campo as pessoas ou o fenômeno de interesse da pesquisa, o que pode envolver o uso de métodos qualitativos, quantitativos ou ambos. Geralmente, não há interação direta com as pessoas. Por exemplo, se estiver tentando desenvolver uma estratégia de posicionamento no mercado para um novo produto de varejo, você pode observar a maneira como as pessoas interagem com os corredores e as prateleiras em um supermercado local. Você pode contar quanto tempo eles passam em cada corredor (uma abordagem quantitativa) ou anotar a direção em que eles vão ao andar pelo supermercado (uma abordagem qualitativa). Com base nas suas observações, você pode em seguida desenvolver uma pesquisa para fazer na sequência.

A pesquisa secundária envolve a análise de dados que já existem, tanto gerados naturalmente (como os preços de itens que foram vendidos no eBay) quanto coletados por outra pessoa ou instituição para outra finalidade.

É quase impossível encontrar um tema que nunca foi investigado em uma pesquisa antes. Além disso, ao desenvolver seu plano de pesquisa, geralmente é melhor não tentar inventar moda. Todas as estratégias de pesquisa podem melhorar incorporando aspectos de estudos parecidos. Considere a pesquisa anterior da sua organização como uma orientação sobre como desenvolver sua pesquisa atual. Por exemplo, se estiver fazendo sua segunda pesquisa anual de feedback de clientes, reutilize as perguntas que renderam as informações mais úteis na pesquisa anterior.

A pesquisa secundária externa também pode ajudar a aperfeiçoar o design da sua pesquisa. Além de servir para consultar os projetos de pesquisa de outras organizações, as redes sociais como blogs e fóruns podem proporcionar uma ideia melhor sobre as queixas, as opiniões e os comportamentos que acompanham o tema da sua pesquisa. As principais fontes de pesquisa secundária incluem:

  • Fontes de dados oficiais como associações e sindicatos que fornecem informações sobre o mercado
  • Estudos de caso de organizações ou temas específicos
  • Artigos de negócios da área em questão
  • Jornais e notícias
  • Órgãos públicos, incluindo órgãos intergovernamentais, como o Banco Mundial

A pesquisa bibliográfica é o processo de coletar dados de fontes publicadas, como livros acadêmicos, artigos, revistas e outros. Essas informações podem estar disponíveis na Internet, mas talvez até em cópia física. Por exemplo, se desejar desenvolver sua própria política de sustentabilidade, você pode reunir relatórios anuais de algumas empresas do seu setor, já que esses relatórios normalmente estão disponíveis pela Internet.

Outras fontes online de informações incluem estatísticas, sites de concorrentes e redes sociais, onde possíveis clientes podem estar conversando sobre produtos como os seus. As fontes de pesquisa online são o método mais barato e fácil de pesquisar.

Embora haja vários métodos diferentes de conduzir uma pesquisa exploratória, nós recomendamos a seguinte abordagem de três etapas:

Primeiro, identifique o problema que está tentando resolver ou o tema que deseja abordar. Lembre-se: isso não precisa ser muito específico. A pesquisa exploratória não é sobre gerar dados específicos, e sim conhecimento e insights.

Depois de conduzir a pesquisa, use as constatações para criar uma hipótese. Por exemplo, se tiver interesse em saber como os clientes veem seu produto em relação ao da concorrência, você pode primeiro conduzir uma pesquisa exploratória para identificar os produtos que os clientes veem como concorrentes diretos do seu e, em seguida, desenvolver uma hipótese sobre as preferências dos clientes pelo seu produto ou os dos concorrentes.

Finalmente, conduza uma pesquisa de seguimento com base nos insights colhidos antes. No exemplo anterior, você pode desenvolver uma pesquisa de mercado sobre as percepções dos clientes sobre os vários produtos para testar sua hipótese.

A pesquisa exploratória tem muitas vantagens.

  • Flexível. A flexibilidade da pesquisa exploratória é uma grande vantagem, já que você pode mudar a direção e a abordagem, dependendo dos insights que descobrir ao longo do processo.
  • Econômica. Não existem ferramentas ou processos padrão para fazer uma pesquisa exploratória, o que a torna uma das abordagens mais econômicas.
  • Reveladora. A pesquisa exploratória ajuda a alicerçar uma investigação, o que pode levar a outras pesquisas na sequência.
  • Bom investimento. É sempre útil descobrir antecipadamente se vale a pena investir o tempo e os recursos necessários no tema em questão.

Assim como qualquer tipo de pesquisa, também há desvantagens.

  • Muitas vezes inconclusiva. Muitas vezes, a equipe de pesquisa se frustra com a pesquisa exploratória, pois não chega em conclusões sólidas. No entanto, lembre-se de que a pesquisa exploratória nunca deve ser feita procurando por respostas definitivas. O principal propósito é ajudar a definir o que deve ser investigado mais a fundo.
  • Subjetiva. Como muitas vezes são coletados dados qualitativos, pode não ser possível analisar os dados com objetividade, pois a interpretação de dados qualitativos pode ser subjetiva e enviesada.
  • Amostras pequenas. Na maioria das vezes, a pesquisa exploratória envolve amostras menores, e o resultado não pode ser interpretado com precisão para uma população generalizada.

Agora você já sabe o que é a pesquisa exploratória, para que ela serve como conduzi-la. Tem algumas perguntas prontas para fazer? O SurveyMonkey Audience pode reunir um painel de pesquisa personalizado pronto para respondê-las rapidinho. Comece hoje mesmo.

Modelos de pesquisa de satisfação do cliente

Poupe tempo e obtenha ótimas ideias com um de nossos modelos grátis de pesquisa de satisfação do cliente. Receba o feedback de que precisa hoje mesmo.

Obtenha feedback prático com formulários de avaliação online

Aproveite todo o poder de feedbacks com os formulários de avaliação online da SurveyMonkey. Comece a usar nosso criador de formulários hoje mesmo!

Para além do Net Promoter Score®: a importância do contexto

Como as diferenças culturais afetam os Net Promoter Score® em cada país e como entender melhor seus dados de NPS dando mais contexto à sua pesquisa

Saiba como a Box apoia sua equipe com dados de clientes

Descubra como a Box usa a SurveyMonkey para ter uma visão completa sobre a trajetória de clientes e colher feedback em um só lugar.