Tamanho da amostra de pesquisa

Para quantas pessoas eu realmente preciso enviar minha pesquisa?

Ao se perguntar "De quantos respondentes preciso?", o que você quer dizer é "Qual deve ser o tamanho da minha amostra para que eu possa estimar com precisão a minha população?". Esses conceitos são complexos. Por isso, dividimos o processo em cinco passos, para você calcular facilmente o tamanho ideal da sua amostra e garantir precisão nos resultados da pesquisa.

Cinco passos para garantir uma amostra representativa e estimar com precisão a sua população:

1. Qual é a sua população?

Quando falamos em população, isso significa o conjunto total de pessoas que você deseja entender. Já sua amostra serão as pessoas dessa população que de fato responderão à sua pesquisa.

Dessa forma, por exemplo, se você quiser entender como comercializar sua pasta de dente na França, sua população será formada pelos residentes desse país. Se você quiser descobrir quantos dias de férias as pessoas que trabalham na sua empresa de pasta de dente gostariam de ter, sua população será formada por todos os funcionários da empresa.

Independentemente de ser um país ou uma empresa, definir qual população você está tentando entender é um primeiro passo essencial. Após saber qual é sua população, descubra quantas pessoas (aproximadamente) a compõem. Por exemplo, cerca de 65 milhões de pessoas vivem na França, então supomos que sua empresa de pasta de dente tenha menos funcionários que isso.

Já tem o seu número? Certo, então vamos continuar.

2. Quão exata sua pesquisa precisa ser?

Pense nesta etapa como uma avaliação do volume de risco que você se dispõe a assumir de que as respostas para sua pesquisa não serão tão precisas, pois você não está aplicando questionários à população inteira. Então, aqui estão as duas perguntas que é preciso responder:

  1. Qual é o nível de certeza necessário de que as respostas refletem as opiniões da sua população?
    Esta é sua margem de erro. Então, digamos que, por exemplo, 90% da sua amostra gosta de chiclete de uva. Uma margem de erro de 5% adicionaria 5% em ambos os lados desse número, o que significa que, na verdade, 85-95% da sua amostra gosta de chiclete de uva. 5% é a margem de erro mais usada, mas você pode usar de 1 a 10%, dependendo da sua pesquisa. Usar uma margem de erro acima de 10% não é recomendado.
  2. Qual o nível de certeza que você precisa ter de que a amostra retrata com precisão a sua população?
    Este é o seu nível de confiança. O nível de confiança é a probabilidade de que a amostra selecionada seja refletida nos resultados obtidos. O cálculo é feito geralmente da seguinte maneira. Se você selecionasse mais 30 amostras aleatoriamente na sua população, quantas vezes os resultados obtidos na sua primeira amostra seriam significativamente diferentes das outras 30? Um nível de confiança de 95% significa obter os mesmos resultados em 95% das vezes. 95% é o nível de confiança utilizado com mais frequência, mas sua pesquisa pode exigir um nível de confiança de 90% ou 99%, dependendo das suas necessidades. Reduzir seu nível de confiança para um valor abaixo de 90% não é recomendado.

3. Qual deve ser o tamanho da minha amostra?

Usando o gráfico abaixo, selecione sua população-alvo aproximada e escolha sua margem de erro para estimar o número de pesquisas concluídas que serão necessárias.

Agora que você possui os números dos passos 1 e 2, confira o gráfico de apoio abaixo para descobrir qual deve ser o tamanho da sua amostra.

Populaçãomargem de erro de 10%margem de erro de 5%margem de erro de 1%nível de confiança de 90%nível de confiança de 95%nível de confiança de 99%
100508099748088
50081218476176218286
1.00088278906215278400
10.000963704.900264370623
100.000963838.763270383660
+ de 1.000,000973849.513271384664

Observação: estas informações servem apenas como orientações gerais. Além disso, para as populações com mais de 1 milhão de indivíduos, arredonde sempre para a centena mais próxima.

4. Qual será a taxa de resposta dos indivíduos?

Lamentamos informar que nem todo mundo que receber sua pesquisa vai respondê-la.

A porcentagem de pessoas que realmente respondem a uma pesquisa recebida é conhecida como a "taxa de resposta". Estimar sua taxa de resposta ajuda a determinar o número total de pesquisas que você terá que enviar para obter o número necessário de respostas.

As taxas de resposta variam amplamente, dependendo de uma série de fatores, como o relacionamento com seu público-alvo, o tamanho e a complexidade da pesquisa, os incentivos oferecidos e até o tema das perguntas. Para questionários online, em que não há qualquer relacionamento prévio com os destinatários, uma taxa de resposta de 20% a 30% é considerada excelente. Uma taxa de resposta de 10% a 15% é um palpite mais conservador e seguro, caso ainda não tenha aplicado questionários à sua população.

5. Esta parte é fácil!

Basta dividir o número obtido no passo 3 pelo número obtido no passo 4. Este é o número procurado.

Assim, por exemplo, se você precisa que 100 mulheres que usam xampu preencham sua pesquisa e acredita que cerca de 10% delas vão de fato respondê-la, então é preciso enviar as perguntas a 100/10% mulheres - 1.000!

Procurando as pessoas certas para responder à sua pesquisa? Conheça o SurveyMonkey Audience.

O SurveyMonkey Audience tem milhares de respondentes em potencial de prontidão para dar as respostas de que você precisa para tomar decisões críticas. Cada respondente em potencial foi classificado segundo seu perfil dentre centenas de informações demográficas, de estilo de vida, ocupação e dados geográficos, de modo que seja possível aplicar um questionário ao grupo exato cujo feedback você precisa obter. Em apenas dois dias é possível lançar um projeto, coletar o conjunto completo de dados desejados e deixar os resultados prontos para análise, tudo dentro da sua conta da SurveyMonkey.

Descubra como a SurveyMonkey pode aguçar sua curiosidade