Seja você um profissional de recursos humanos realizando entrevistas de rescisão de vínculo empregatício ou um proprietário de oficina de automóveis tentando fechar o ciclo de feedback do cliente, é necessário fazer as perguntas corretas para obter as respostas de que precisa.

O primeiro passo começa com a definição de objetivos claros: o que exatamente você está tentando descobrir? Será que uma enquete online ajudaria a identificar tendências ou padrões, digamos, a adoção da tecnologia móvel entre seus usuários, e a informar os planos de desenvolvimento do produto? Seu objetivo é apenas calcular seu Net Promoter Score? Ou você enviará um questionário online para aumentar o número de participantes na sua próxima conferência de vendas? Talvez você esteja tentando reconquistar clientes que decidiram migrar para a concorrência. É importante saber exatamente quais são seus objetivos a fim de criar um questionário online eficaz. Só assim será possível começar a fazer as perguntas certas.

Guia prático para elaboração de perguntas melhores

Use dados anteriores e acelere seu avanço

Enfatizando o ponto anterior sobre a definição dos seus objetivos, trabalhar com dados anteriores ajuda a fazer todas as perguntas e a obter todas as respostas (ou métricas) de que você precisa para seu questionário. Por exemplo, se o questionário compara conceitos de anúncios, é possível criar a hipótese de que o projeto Bolhas é preferido por X% da sua amostra de respondentes em comparação com o projeto Rei Davi, e por Y% em relação ao projeto César. Mesmo se você não tiver certeza das respostas que surgirão, será possível ter uma ideia clara de quais perguntas você precisa fazer.

Use uma linguagem clara e direta

Evite termos técnicos, jargões, dialetos ou qualquer outra linguagem setorial específica que possa confundir ou frustrar seus respondentes. Seja específico e concreto. É melhor perguntar aos participantes sobre o uso de "telefones celulares", em vez de "aparelhos portáteis". "Música" é um termo muito mais específico do que "conteúdo". Uma forma prática de verificar se a linguagem usada é simples e fácil de entender é fazer um teste e enviar o questionário ou enquete online para seus colegas.

Não use perguntas duplas

É tentador combinar duas perguntas em uma, mas você precisa resistir a esse impulso! Caso contrário, colocará em risco a confiabilidade dos dados da sua pesquisa. Observe, por exemplo, a seguinte pergunta sobre pesquisa de mercado: "Você gosta do nosso novo sabor de picolé e o compraria com mais frequência do que nosso sabor original?". Como há duas perguntas em uma, é difícil avaliar a opinião dos respondentes em relação a cada uma delas.

Diga não à linguagem tendenciosa

O uso de linguagem tendenciosa é altamente desaconselhado. Veja o seguinte exemplo: "Muitas pessoas reclamam que os tempos de espera nos prontos socorros são excessivamente longos. Você concorda com essa opinião?" Claramente, a pergunta pressupõe o que está sendo perguntado, induzindo os respondentes a uma resposta específica.

Aprenda com especialistas

Ao elaborar pesquisas, às vezes, é necessário recorrer aos especialistas para se inspirar. O Banco de perguntas da SurveyMonkey tem milhares de perguntas pré-elaboradas e certificadas criadas por nossa equipe de metodologistas. É fácil encontrar e adicionar os tipos de perguntas mais frequentes por categoria. Cada conjunto de pergunta e resposta foi elaborado para reduzir o viés e fornecer respostas mais precisas.

Use essas dicas para criar perguntas eficazes para seus questionários, enquetes e pesquisas online. Milhões de pessoas usam a SurveyMonkey, inclusive 99% das empresas Fortune 100.

Agora é a sua vez. Comece hoje mesmo. O SurveyMonkey Audience permite acessar milhões de respondentes dispostos a fornecer as respostas necessárias para tomar decisões críticas.

Veja como a SurveyMonkey pode incentivar sua curiosidade